A Super-Avó

Senhoras e senhores, apresento-vos a minha mãe! Já devem estar carecas de ver a minha mulher e os meus filhos, mas nunca vos tinha mostrado a senhora que me trouxe ao mundo. Pois, chegou o momento! Depois de ter surripiado os óculos escuros do filho, a dona Ângela decidiu posar para a foto com os seus descendentes. E acho que não ficámos nada mal. Três gerações, com muita pinta!

A minha mãe vive em Espanha desde que tenho 10 anos, mas conseguiu a proeza de nunca ter ficado distante. Naquela altura a vida não estava nada fácil e ela não teve outra opção senão imigrar. Julgávamos que não seria por muito tempo, mas acabou por ser até hoje. Fiquei com os meus padrinhos, as pessoas mais confiáveis que já viveram neste planeta e cheguei a estar perto de me mudar para o lado de lá da fronteira. No entanto, mas acabei por ficar.

Durante toda a minha infância e adolescência, eu e a minha mãe falámos todos os dias (todos mesmo!) ao telefone. E ainda hoje julgo que temos uma relação talvez mais próxima do que muitos pais e filhos que passaram as vidas inteiras juntos.

Tenho a minha mãe como uma mulher muito corajosa, que conseguiu tomar decisões extremamente difíceis, para conseguir dar-me a possibilidade de ter um futuro minimamente auspicioso. E estou-lhe muito grato por tudo o que fez. Sobretudo, por nunca ter deixado de ser uma mãe como acho que as mães devem ser.

Hoje, já não a vejo só como mãe. Transformou-se numa avó-galinha, daquelas que qualquer netinho deseja. Daquelas que seria capaz de cortar o dedo mindinho, se essa fosse a única forma de ser autorizada a levar o puto de férias.

Pois, chegaram as férias! O bandido já foi com a avó. A matulona está com outra avó. Os papás vão aproveitar para namorar!

Written by Luís Maia

Luís Maia nasceu a 15 de Outubro de 1976, na Póvoa de Varzim. Licenciou-se em Comunicação Social no Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas. Em 1999 trocou um emprego em part-time, num call center, por um estágio remunerado somente com senhas de refeição, na redação da TVI. Iniciou aí uma carreira de repórter que o levou a produtoras como a Duvideo, Teresa Guilherme Produções e Comunicassom, para além do jornal 24 Horas e de estações como a TVI e a SIC. Entre 2008 e 2009 viveu em Angola, onde coordenou o entretenimento do primeiro canal privado daquele país, a TV Zimbo. Actualmente trabalha para a FremantleMedia, fazendo reportagens em directo no segmento de actualidade criminal, do programa Queridas Manhãs da SIC. É baterista reformado, ex-futuro jogador de poker. Mas é, sobretudo, marido, pai e, segundo consta, bom chefe de família.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: