Recentemente, o príncipe Harry e a sua “mais-que-tudo”, Meghan Clarke, tentaram, no Castelo de Windsor, destronar Luís Maia e Susana Maia. Mas a missão do mais recente casal da família real britânica afigurava-se difícil. Quase impossível. É que para alcançarem o epíteto de “casamento do século”, teriam de conseguir fazer esquecer a festa de arromba que teve lugar na Quinta de Santa Teresinha.

Eles tinham cerca de 600 convidados. Nós tínhamos 100. Eles gastaram 35 milhões de libras em presentes, para quem teve a gentileza de comparecer à cerimónia. Nós gastámos meia dúzia de trocos. Eles tinham lá a imprensa de todo o mundo. Nós tínhamos a revista Caras. É fácil de perceber por aqui que o casamento deles foi uma confusão do camandro e que o nosso foi uma festa a sério!

Sete de Junho de 2015, Luís Maia e Susana Pereira, doravante Susana Maia, casam-se na Quinta de Santa Teresinha, em Pêro Pinheiro. Um dia perfeito e absolutamente inesquecível! Não consigo evitar o cliché. Nem quero. Estão ali as pessoas mais importantes das nossas vidas. O fim da Primavera brinda os convidados com um sol radioso, mas não excessivamente quente. A comida é excelente, a bebida escorrega por cento e tal gargantas abaixo. A revista Caras faz cobertura do acontecimento. E após ouvir a agradável voz de radialista da conservadora responsável pela cerimónia civil, achei por momentos que a Rádio Renascença também lá estaria. Mas não. A emissora católica deve ter mais que fazer do que mandar pessoal para a boda de um repórter que ganha a vida a perseguir bandidos. Sou suspeito para falar, mas nunca pensei que um casamento pudesse ser tão divertido.

Pois é, eu e a Susana fazemos hoje três anos de casados! Podem enviar felicitações, à vontade. E se quiserem enviar presentes, não se acanhem!

Written by Luís Maia

Luís Maia nasceu a 15 de Outubro de 1976, na Póvoa de Varzim. Licenciou-se em Comunicação Social no Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas. Em 1999 trocou um emprego em part-time, num call center, por um estágio remunerado somente com senhas de refeição, na redação da TVI. Iniciou aí uma carreira de repórter que o levou a produtoras como a Duvideo, Teresa Guilherme Produções e Comunicassom, para além do jornal 24 Horas e de estações como a TVI e a SIC. Entre 2008 e 2009 viveu em Angola, onde coordenou o entretenimento do primeiro canal privado daquele país, a TV Zimbo. Actualmente trabalha para a FremantleMedia, fazendo reportagens em directo no segmento de actualidade criminal, do programa Queridas Manhãs da SIC. É baterista reformado, ex-futuro jogador de poker. Mas é, sobretudo, marido, pai e, segundo consta, bom chefe de família.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s