As Camas de Pregos e o Sono das Crianças

O bebé é propenso a despertares nocturnos no fim de cada um dos seus ciclos de sono, que duram cerca de 45 minutos, enquanto os do adulto duram o dobro. É  como se a criança tivesse o sono mais leve. Para diminuir as hipóteses de ocorrência de um acordar intempestivo, convém que veja imagens reconfortantes e familiares logo ao pestanejar, aumentando assim a probabilidade de voltar a adormecer facilmente. O peluche e o quadro ou o desenho são muito importantes, porque a ajudam a perceber que o seu mundo não desabou e que está tudo conforme seria suposto.

Por todos os motivos enunciados anteriormente e mais alguns, embalar o bebé ao colo, agarrado à mama, ou na cadeira-auto de uma viatura em andamento, pode dar mau resultado. Se, por absurdo, adormecermos no nosso leito e acordarmos numa cama de pregos, provavelmente ficaremos assustados. Caso o leitor trabalhe como faquir, dirá que estou armado em mariquinhas, porque as camas de pregos até são um sitio bem fofinho para a soneca. Mas, querido faquir, desafio-o a imaginar que fecha os olhos nos seus aposentos, na sua confortável cama de pregos, e que os abre no interior de uma sala de operações ou na cela de uma prisão do Estado Islâmico! Talvez não ache muita piada, certo?

É mais ou menos isso que acontece ao menino quando adormece ao meu colo e desperta no berço, ou quando adormece agarrado à mama e acorda sem mama na boca. Eu também ficaria irritado se adormecesse a fazer conchinha com a Susana e acordasse, de madrugada, agarrado às almofadas, ou ao meu primo, que é um gajo peludo como o raio!

Eis mais um excerto do livro O Meu Filho Não Dorme. Aproveite a dica, para aumentar a probabilidade do seu filho passar noites descansadas.

Written by Luís Maia

Luís Maia nasceu a 15 de Outubro de 1976, na Póvoa de Varzim. Licenciou-se em Comunicação Social no Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas. Em 1999 trocou um emprego em part-time, num call center, por um estágio remunerado somente com senhas de refeição, na redação da TVI. Iniciou aí uma carreira de repórter que o levou a produtoras como a Duvideo, Teresa Guilherme Produções e Comunicassom, para além do jornal 24 Horas e de estações como a TVI e a SIC. Entre 2008 e 2009 viveu em Angola, onde coordenou o entretenimento do primeiro canal privado daquele país, a TV Zimbo. Actualmente trabalha para a FremantleMedia, fazendo reportagens em directo no segmento de actualidade criminal, do programa Queridas Manhãs da SIC. É baterista reformado, ex-futuro jogador de poker. Mas é, sobretudo, marido, pai e, segundo consta, bom chefe de família.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: